EVENTO

Estão abertas as inscrições para o Encontro Internacional sobre Preservação de Memória no Setor de Energia Elétrica – Preserva.ME 2018. Realizado anualmente pelo Centro da Memória da Eletricidade no Brasil, o evento acontecerá nos dias 25 e 26 de outubro, no Museu Histórico Nacional. Em sua quarta edição, o Preserva.ME apresentará 11 palestras, ministradas por profissionais brasileiros e estrangeiros.

 

O Preserva.ME é o principal evento de preservação de memória do setor, reunindo profissionais e estudantes das áreas de história, museologia, arquivologia e biblioteconomia de todo o país. O encontro tem como objetivo a discussão e o intercâmbio técnico entre profissionais de preservação histórica do setor elétrico, de outras áreas e pesquisadores acadêmicos.

LOCAL

Museu Histórico Nacional  |  Praça Marechal Âncora, s/n, Centro, Rio de Janeiro

PROGRAMAÇÃO

8h30 | Credenciamento

9h30 às 10h

Abertura
Augusto Rodrigues

Presidente do Centro da Memória da Eletricidade no Brasil

10h às 11h

A eletricidade como objeto de coleção: presença no acervo do Museu Histórico Nacional
Paulo Knauss

Doutor em História, com pós-doutorado na Universidade de Estrasburgo, é diretor do Museu Histórico Nacional. Em sua palestra, pretende caracterizar o mundo social da eletricidade, situando-o nas transformações das formas de trabalho, das práticas de consumo e da presença da tecnologia na vida cotidiana do Século XX e sua presença no acervo do Museu Histórico Nacional.

11h às 11h15

Café

11h15 às 12h15

Além da importância tecnológica: organizando uma coleção nacional de energia expressiva e representativa

Anna Adamek

Curadora na Ingenium – instituição que reúne três importantes museus canadenses: Museu de Aviação e Espaço, Museu de Agricultura e Comida e o Museu de Ciência e Tecnologia. Em sua palestra, falará sobre os desafios, estratégias e procedimentos empregados na gestão da coleção de energia do Ingenium, e sobre o trabalho desenvolvido em parceria com comunidades indígenas canadenses, as estratégias para engajamento de público, crowdsourcing e co-curadoria.

12h15 às 14h

Almoço

14h às 15h

Let’s talk Energy – Promovendo conhecimento de energia no Canadá através da programação do museu
Shane Patey

Formado em Estudos de Recursos Naturais pela Universidade de Waterloo, trabalha na Ingenium - instituição que reúne três importantes museus canadenses: Museu de Aviação e Espaço, Museu de Agricultura e Comida e o Museu de Ciência e Tecnologia. Na sua palestra, falará sobre sua experiência de sete anos à frente do projeto que fomenta discussões sobre energia elétrica e na pesquisa de modelos educacionais que exploram a relação entre energia e as mudanças no clima.

15h às 16h

Museu do Amanhã: a proposta de um museu digital
Alfredo Tolmasquim

Doutor em Comunicação com pós-doutorado em História da Ciência, é diretor de desenvolvimento científico do Museu do Amanhã e pesquisador titular do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast). Em sua palestra, abordará o papel e as especificidades dos museus, principalmente dos museus digitais, como o Museu do Amanhã, e a necessidade constante de atualização.

16h às 16h15

Café

16h15 às 17h15

A Energia que nos Move
Marco Andrade

Historiador com pós-graduação em Arte-Educação, é coordenador cultural da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho e do Museu Energisa, ambas ligadas ao Grupo Energisa. A palestra tratará das ações educativas e culturais do Museu Energia, nos últimos três anos, com estudantes de Cataguases e cidades da região da Zona da Mata Mineira.

17h15 às 18h

Alexander Kellner

Paleontólogo especialista no campo de estudo dos pterossauros, tem formação acadêmica em geologia e filosofia. Em 1997, começou a trabalhar como professor no Museu Nacional, e atualmente é Diretor da instituição.

18h

Entrega do 2ª Prêmio Mario Bhering de Preservação de Memória
O Prêmio reconhece as boas práticas de preservação de memória no setor de energia elétrica. Agraciados deste ano:

Categoria Institucional: Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, ligada ao Grupo Energisa, por manter iniciativas de preservação de memória desde 1987.

Categoria Individual: Antônio Salmito e Heitor Gonçalves, pela doação de acervo à Coleção Pessoal John Cotrim. Cotrim foi das mais importantes figuras da história do setor elétrico brasileiro, sendo considerado o idealizador do Sistema Furnas.

9h30 às 10h30

Uma história de experiências na popularização da ciência
Fátima Brito

Cientista social, atualmente é diretora da Divisão de Programas e Assessora Técnica da Direção da Casa da Ciência - Centro Cultural de Ciência e Tecnologia da UFRJ. Palestrará sobre o processo de formação do espaço, que existe há 23 anos, e a experiência que acumulou ao longo destes anos no trabalho de popularização da ciência.

10h30 às 10h45

Café

10h45 às 12h

Museu Nacional Vivo: para além dos 200 anos
Marco Caldas, Fernanda Santos e Thaís Mayumi

Museólogos do Museu Nacional, apresentarão a história e a trajetória de exposições produzidas pela instituição desde sua fundação, em 1818, abordando a relação da família imperial brasileira com a formação das coleções. Também debaterão as perspectivas do Museu após o incêndio ocorrido em 2 de setembro.

12h às 14h

Almoço

14h às 15h

Divulgação Científica em Museus e Centros de Ciências: algumas questões conceituais surgidas nos últimos 40 anos
Miguel Catanhede

Físico, diretor Espaço Ciência Viva e professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Em sua palestra, comparará características principais encontradas nas atividades dos Museus e Centros de Ciência e traçará um panorama das questões ligadas ao caráter de alfabetização e de divulgação científica, à integração com as artes e outras manifestações culturais e a participação do público nos rumos dos Museus e Centros de Ciência

15h às 16h

O patrimônio cultural de ciência e tecnologia e os museus
Marcio Rangel

Museólogo, é pesquisador titular do Museu de Astronomia e Ciências Afins, professor adjunto da Escola de Museologia (UNIRIO), professor da Pós-graduação em Museologia e Patrimônio da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/Museu de Astronomia e Ciências Afins e representante do Brasil no Programa Ibermuseus. Em sua palestra, abordará a dificuldade de estabelecer o valor histórico e científico do que pode ser considerado Patrimônio da Ciência e Tecnologia e como a tecnologia se insere na construção da cultura de uma determinada época.

16h às 16h15

Café

16h15 às 17h15

Políticas públicas para museus: a preservação do patrimônio cultural em museus de ciência tecnologia
Simone Flores Monteiro

Historiadora e doutora em Museologia, é coordenadora de Projetos Museológicos do Museu de Ciências e Tecnologia PUC-RS. Falará sobre a importância das políticas públicas para a preservação do patrimônio cultural em museus de ciência e tecnologia e os desafios para a sua implementação.

17h15

Encerramento

INSCRIÇÃO

Dados do Participante

BrasileiraEstrangeira
NãoSim

Endereço para Contato

Dados da Instituição/Empresa

Campos com (*) são de preenchimento obrigatório.

UMA INICIATIVA

Logo Memória da eletricidade

PATROCÍNIO

Assinaturas-Estudo-Eletrobras-GF-57

Avenida Presidente Vargas, 583 – Grupo 701 / 710
Centro – CEP.: 20071-003 – Rio de Janeiro – RJ – Brasil