Furnas completa 62 anos

Furnas completa 62 anos

Criada como “Central Elétrica de Furnas” em 28 de fevereiro de 1957, a empresa tinha como objetivo inicial a construção de uma das maiores usinas hidrelétricas do mundo na época. Ao longo do tempo, a atual Eletrobras Furnas acabou desempenhando um papel muito mais estratégico do que o previsto inicialmente, sendo diretamente responsável pelos rumos do desenvolvimento do setor elétrico brasileiro.

A solenidade de instalação da empresa foi presidida por Juscelino Kubitschek, que a inseriu no grupo de obras prioritárias do Plano de Metas do seu governo, prevendo um significativo aumento na demanda por energia elétrica, principalmente no Sudeste, com foco na industrialização. Assim, a constituição de Furnas foi um esforço conjunto da União e de todos os demais interessados: os estados de Minas Gerais e São Paulo, por intermédio da Cemig e do Departamento de Águas e Energia Elétrica, de São Paulo, além da Light e da CPFL, principais concessionárias de energia elétrica da região.

A criação de Furnas marcou um período de grandes investimentos estatais no setor elétrico, motivados pela imensa dificuldade de ampliação do parque gerador da região sudeste do Brasil, basicamente privado. A situação do suprimento elétrico adquiriu graves contornos durante a década de 1950, com a adoção de medidas de racionamento. No período, cerca de 72% dos investimentos em geração foram públicos.

A entrada em operação da primeira unidade da usina hidrelétrica de Furnas, com 150 megawatts, em 1963, impediu o colapso do sistema elétrico da região. E essa seria somente a primeira de muitas conquistas da empresa, que tornou-se a principal entidade regional do setor elétrico, atuando na geração, transporte e comercialização de energia, planejamento e coordenação  da interligação dos sistemas elétricos.

Com a criação da Eletrobras, em 1962, os ativos de Furnas em posse do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), atual BNDES, passaram à holding federal, que assumiu a posição de sua principal acionista. Subsidiária da Eletrobras, Furnas atualmente opera e mantém um sistema que transporta 40% da energia do país, com um parque gerador de 25 usinas próprias ou em parceria.

Foto: Vista aérea da hidrelétrica de Furnas durante sua inauguração, em maio de 1965. Acervo Memória da Eletricidade.

Para saber mais

Livro “Furnas: unindo forças para um Brasil melhor, de Juscelino Kubitschek a Dilma Rousseff”, desenvolvido pela Memória da Eletricidade para a comemoração de 55 anos de Furnas, em 2012.

Comentar no Facebook

Tags:
No Comments

Post A Comment