Arquivos Pessoais da Memória da Eletricidade

Arquivos Pessoais da Memória da Eletricidade

Doados por dirigentes e técnicos do setor elétrico, os Arquivos Pessoais são conjuntos documentais especialmente valiosos, por preservarem a história da perspectiva de seus protagonistas. Na Memória da Eletricidade, fotos, cartas e atas de reunião fazem parte desse grupo de fontes primárias, indispensáveis para a pesquisa e a produção histórica.

Lucas Lopes, John Reginald Cotrim e Mauro Thibau são algumas das 47 personalidades que compõem o acervo de arquivos pessoais mantidos pela Memória, que reúne atualmente mais de quatro mil imagens e 327 caixas, com aproximadamente 18 mil documentos textuais. Entre as mais importantes coleções, estão os conjuntos iconográficos da Usina Hidrelétrica de Piabanha, doados por Cesar Rabello Cotrim, neto do engenheiro Cesar Rabello, que coordenou a construção da hidrelétrica.

“Durante a carreira de quem trabalha em empresas do setor elétrico, diversos tipos de documentos são naturalmente acumulados, como, por exemplo, relatórios de obras e correspondências. Esses materiais são registros históricos importantes, que com a devida avaliação, tratamento e guarda, são capazes de dar suporte no desenvolvimento de pesquisas históricas cada vez mais completas não só sobre o setor elétrico, mas também sobre o desenvolvimento social, econômico e tecnológico do Brasil”, avalia Leila Lobo, historiadora e museóloga da Memória da Eletricidade.

Para orientar a pesquisa e facilitar o acesso aos documentos históricos sob sua guarda, a Memória edita a publicação “Guia de Coleções Pessoais” que, neste ano, irá para sua 2ª edição, incorporando os Arquivos processados em 2017 e 2018.

Comentar no Facebook

No Comments

Post A Comment